sexta-feira, 21 de abril de 2017

Update: Persépolis

PERSÉPOLIS - MARJANE SATRAPI
Scans 1.5 by Outsider Z/HORDA Comics

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Os scans 1.5, postados aqui pela primeira vez, são diferentes dos scans 2.0 peloo fato de que são os mesmos scans, agora com um upgrade, ou seja, passados pelo Photoshop novamente para ajustar coisas que deixei passar da primeira vez. O scan 2.0 é uma nova digitalização da mesma edição, geralmente comprada novamente. 

Fazer scans 1.5 de de scans antigos coloridos não vale a pena, pois a queda de qualidade é grande. Testei nesse que é em preto e branco, pois a perda de qualidade é menos perceptível, menos para mim, que fico com esse maldito perfeccionimso, sempre pensando, isso não tá bom. Mas, vamos lá. Não dá pra recomprar tudo e refazer tudo. 

Persépolis muita gente já conhece. É a história de vida da autora Marjane Satrapi, uma iraniana, de uma família que é contra o regime de governo, mas tenta levar uma vida dentro dos padrões impostos. 

Logo cedo a pequena Marjane percebe o quanto é difícil ser iraniano. Aos 10 anos ela decide que libertará seu povo quando ela mesma for profeta. Em suas conversas com Deus ela deixa isso bem claro. Além de tudo, já tem seus próprios ensinamentos.

Conforme vai crescendo, os pais e Marjane vai chegando a conclusão deque ela não pode ficar no Irã e a mandam para a Áustria. Porém, o lugar onde ela deveria ficar tranquila e segura, mostra-se um desafio para uma adolescente de um país do Oriente Médio. 

Ela faz novos amigos, passa por dificuldades, se apaixona e tem desilusões, chega até mesmo a ficar nas ruas por um tempo. Tudo isso antes de voltar ao Irã e começar a estudar arte. Porém, se quando ela era criança as coisas eram difíceis para as mulheres, agora estão muito mais. 

Para baixar a animação adaptada da obra de Satrapi, clique AQUI:

LINK DE QUADRINHOS COM O MESMO TEMA:





5 comentários:

Anônimo disse...

Muito Obrigado!!! Abraços!!!

Antonio Bedran disse...

Obrigado!

Desses "maçudos em preto & branco" como eu costumo chamar, o mais impressionante foi "Maus" para mim, até agora. Na fila estão esperando Habibi, de Craig Thompson e Sorge, O Espião, de Isabel Kreitz. O traço deste último impressiona com sua carga de sombras estilo "grafite".
- Me dividindo entre as obras não quadrinizadas de Neil Gaiman (Oceano no Fim do Caminho foi IMPOSSÍVEL parar de ler!!) e Ken Follet de quem eu terminei ontem "As Espiãs do Dia D". Este último recomendo muito para quem gosta de um suspense e de História, mormente da 2ª Guerra. Follet mergulha nos fatos históricos, sente o contexto e dá uma vida incomum aos personagens com essa carga. Ainda de Follet, ganhei de presente "Os Pilares da Terra" (ainda não li) que já deu série de TV e fico imaginando uma Novela Gráfica, como não seria.
Falando em Série/Livros e, claro, autores de quadrinhos, volto a Gaiman para partilhar o que eu não sabia: "Deuses Americanos" vai ganhar uma série também. Vou ver se leio antes disso e, parece que seguindo os destaques recentes de Vikings, (Série) Gaiman publicou um livro com contos sobre Mitologia Nórdica. O cara não para... (ainda bem).
Abs!!

Antonio Bedran disse...

Não aguentei e fui pesquisar o preço de um exemplar de Persépolis.
Como eu ia passar perto da loja física da FNAC fui lá e perguntei se dava pra fazer o preço do site (estava a R$64,00 na prateleira e 28 no site) consegui que saísse, pelo menos, em valor menor que a soma com o frete - paguei 37 reais. Eu poderia comprar também pelo site sem frete, e pegar na loja - por isso quis partilhar a experiência aqui para quem tem FNAC na sua cidade e, quem sabe, desejar comprar Persépolis ou outro livro que esteja mais em conta fazendo isso.
A Saraiva e a Cultura fazem, na loja, o mesmo preço do site - aconteceu comigo duas vezes nos últimos meses, uma em cada loja. Diferença de 50% praticamente, nos títulos que comprei.
Abs!
Abs!

Marcelo disse...

Versão em preto e branco de alguém vomitando no seu pé dentro do metrô sem ar condicionado. Nada mais nada menos que isso,

Antonio Bedran disse...

Quanto mais a gente avança na leitura mais dá vontade de voltar e rever o que já leu. Hipnótico o relato e conjunto sui generis com o traço. Persépolis é, mesmo, marcante! Endosso o que está escrito na página da Editora (Cia. das Letras)e na contra-capa:
"...Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares.
Em Persépolis, o pop encontra o épico, o oriente toca o ocidente, o humor se infiltra no drama - e o Irã parece muito mais próximo do que poderíamos suspeitar."
- Quase meio milhão de exemplares na França, imagino que tenha ultrapassado o um milhão de exemplares no mundo. O meu exemplar é a 20ª reimpressão da edição brasileira completa dos títulos 1 a 4.

Business

category2