sábado, 30 de novembro de 2013

Universo X


UNIVERSO X - 706 PGS 
Pelos 11 anos do Rapadura Açucarada

Image and video hosting by TinyPic
PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

"A Terra está em estado de guerra civil. A morte do embrião celestial no núcleo do planeta levou à repolarização do planeta, ameaçando extinguir a humanidade. Paralelamente, a população alterada pela ação das névoas terrígenas dos Inumanos insurge-se contra seus ex-protetores, os super-heróis, que desejam reverter as mutações eliminando as névoas da Terra com a ajuda das Tochas Humanas de Reed Richards. Em meio ao caos, uma figura sinistra parece manipular os eventos para atingir seus próprios objetivos. Os premiados idealizadores de Terra X, Alex Ross e Jim Krueger, estão de volta no segundo capítulo da trilogia que vislumbra o sombrio futuro do Universo Marvel."

Pois é, parecia uma missão impossível, mas foi concluída. Depois de amunciar Universo X e começar a realmente trabalhar nela, é que percebi que, para terminar no dia 21 de novembro, o aniversário do RA, eu teria de não fazer mais nada na vida. Um das peculiaridades da Trilogia X, são as muitas splash pages (páginas duplas), que são escaneadas em separado e depois emendadas via Photoshop. Imagine isso para um amador do amador em Photoshop. É o caos.

Cada capítulo da saga já abre com um conjunto de duas splash pages, fora as que aparecem no meio da história. Isso cria um impacto visual muito interessante, mas é o horror para quem escaneia. Se não fosse isso, com certeza a coisa teria ido mais rápido. Aliás, desculpem, mas minhas emendas de splash pages, em sua maioria não ficam perfeitas, como deveriam ser. Isso vai desde problemas na hora de arrancar a páginas, até a própria página ser torta já na impressão dela. Porém, nada me deixa mais feliz quando consigo emendar e deixar quase perfeito. É o meu Santo Graal.

Universo X é o segundo volume da Trilogia X, e ainda pode ser encontrado a venda. Seu preço padrão é de R$ 160,00, mas costumo fazer buscas por promoções usando o
Buscapé e o Extra tem o melhor preço, R$ 93,00. Dependendo do lugar o frete é grátis. Infelizmente Terra X não está mais a venda e nem no Mercado Livre a encontramos. Então, o jeito é fazer o download do clássico início da Trilogia X:

TERRA X - 476 PGS 
Há exatamente um ano atrás, ela chegava...

Image and video hosting by TinyPic
Para baixar, clique aqui

"Terra X mostra um futuro alternativo distópico para o Universo Marvel, idealizado pelo consagrado ilustrador americano Alex Ross. A trama, originalmente narrada numa maxissérie em 14 edições, é ambientada num porvir no qual todos os habitantes da Terra tornam-se superpoderosos, e como esse novo status quo afeta os antigos heróis e a vida em todo o planeta."

Infelizmente Terra X já se acha esgotada em todas as livrarias e até mesmo no Mercado Livre não a econtramos. Mas, melhor assim, pois se tivesse por lá iam querer cobrar os olhos da cara, por ser uma edição já considerada rara. Esperamos que a Panini volte a lançá-la novamente um dia desses, para aqueles que a querem em sua coleção. Enquanto isso, este mês chegou às livrarias a última parte da Trillogia X:

PARAÍSO X - 664 PGS 
Este só nas melhores livrarias do ramo

Image and video hosting by TinyPic
Numa livraria ou comic shop perto de você

"Reunindo os talentos de Alex Ross, Jim Krueger e Doug Braithwaite, "Paraíso X" conclui a saga iniciada por Terra X e Universo X. No volume anterior, o Capitão Marvel liderou uma cruzada contra a Morte e a derrotou. Mas agora que ela está "morta", ninguém mais poderá morrer: os doentes terão que permanecer agonizantes nos hospitais, com seu corpo alquebrado além de qualquer ajuda e redenção. Não há nenhum Paraíso à sua espera, assim como nenhum fim para seu sofrimento. Diante de tamanha tragédia e dor, e da constatação de que o fim da Morte acarretou um problema ainda maior, caberá aos super-heróis remanescentes buscar uma solução para esta triste sina, o que não será alcançado sem provação e sacrifício. "Paraíso X" reúne alguns dos mais importantes personagens do Universo Marvel, como o Homem-Aranha, o Capitão América, o Demolidor, o Justiceiro e muitos outros, lançando luz sobre um possível e sombrio futuro que aguarda os maiores personagens da Casa das Ideias."

A coclusão da saga de Alex Ross e Jim Krueger só pode ser encontrada nas livrarias, comic shops e lojas virtuais. Mesmo o menor preço ainda é um tanto salgado, R$ 120,00, mas a quantidade de páginas faz com que valha a pena. Enquanto você vai contando as moedas que tem, para comprar a edição, vá lendo ou relendo TerraX e Universo X, e até o próximo aniversário do Rapadura Açucarada!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Uma Parábola na Rapadura


DEUS E A CRIANÇA, UMA PARÁBOLA
Escrita pelo apóstrofo Eudes Honorato

Image and video hosting by TinyPic


Um dia Deus estava entediado, coisa que acontecia de vez em quando, sendo que esse de vez em quando era separado por milhares de anos. Ele andava por lugares semi-desertos, sem ser notado. Não se disfarçava de velhinho, nem de mendigo, achava isso clichê demais. Vinha apenas como uma pessoa comum, simples, e essas são as mais invisíveis. Andava para lá e para cá refletindo sobre tudo. Desta vez, quando estava sentado em uma pedra, veio uma criança, pequena, e avistando-o, se aproximou e perguntou:

- Quem é você? - Deus decidiu dizer a verdade.
- Sou Deus.
- Aquele, do céu?
- Sim, sou seu Pai.
- Maaaas... eu já tenho pai.
- Também sou o Pai de seu pai.
- Então o senhor é meu vovô?
- Talvez, não tinha pensado nisso.
- Mas já tenho também, dois. E uma vovó. A outra foi para o céu. Tem visto ela?
- Não, não. Sou um pouco ocupado e são muitas pessoas por lá.
- O senhor criou tudo?
- Sim.
- Meu irmão mais velho não acredita no senhor. O senhor criou ele também?
- De certa forma sim.
- Ele vai pro céu mesmo se não acredita no senhor?
- O que você acha?
- Acho que ele vai pra onde ele quiser. É o que ele sempre me diz.
- Talvez ele esteja certo. E você, acredita em mim?
- Não sei. Eu esperei Papai Noel uma vez e ele nunca veio. Acho que ele não existe.
- Mas eu estou aqui, na sua frente.
- Faz alguma coisa de Deus. Uma mágica.
- Sim.

Deus pegou um punhado de terra e do meio dela fez crescer, aos poucos uma pequena flor branca, diante dos olhos da criança.

- Minha mãe também faz isso. Só demora um pouco mais. Ela tem um jardim. Ela também é Deus?

Deus olhou para a criança por alguns segundos e, por um momento se sentiu como se fosse ela, cheio de perguntas, pela primeira vem em sua eterna vida. Então respondeu:

- Provavelmente sim. Provavelmente sim.

E, depois de passar a mão na cabeça da criança, seguiu seu caminho.


AS PRESEPADA DO CABRA-ARANHA
Escrevinhada por Eudes Horonato

Image and video hosting by TinyPic


Você pode se achegá
Porque agora vou contá
Uma história muito doida
Mas que vai te agradá

O garoto Peter Parke
Que aranha nunca viu
Quase teve um ataque
Quando uma nele caiu

Deu uma picada em seu braço
Pra piorar ninguém avisa
Que a aranha tinha um traço
De uma coisa radioativa

E o cabra estremeceu
E suou até pingar
E a aranha a ele deu
Superpodê pra escalar

Mas o xibungo foi lutar
Pra ganhar algum dinhero
E deixou foi escapar
Um ladrão muito fulero

Complicando essa história
O ladrão matou seu tio
Maldita seja essa escória
Que não tem lei e nem brio

Então assim teve de ser
Ele aprendeu com pouca idade
Que com esses grande podê
Vem grande responsabilidade.

E aí virou super-herói
E prendeu muitos bandido
Pois a verdade sempre dói
E agora é da vizinhança amigo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO UNIVERSO X
Uma mordida maior que a boca

Image and video hosting by TinyPic


Nunca mais anúncio para breve uma HQ que tem 700 páginas. Foi uma baita idiotice. Mas, acalmem-se, faltam agora 200 páginas para terminar, bem menos do que quando comecei. Vamos que vamos.


domingo, 24 de novembro de 2013

ComicMania e Eu


COMICMANIA RJ, UM EVENTO QUE MERECIA MAIS
Eventos nerds no RJ são relegados ao mais ou menos

Image and video hosting by TinyPic
Resumo da minha ida à ComicMania (clique)


A nova edição da ComicMania-RJ ainda vai até o dia 1o. de dezembro. Fui no segundo dia (23/11) e, assim mesmo porque o ilustrador Daniel HDR fez questão que eu fosse. O que aconteceu foi o seguinte: eu vi os anúncios sobre o evento e que o local seria um tal Castelinho do Flamengo. Quando falei com minha esposa, a Lia, que mora aqui há mais tempo que eu, ela disse que sabia onde era, e me descreveu o lugar. Quando me dei conta de onde era, pois lembrei assim que erla descreveu, levei um susto. Era um lugar minúsculo e apertado para uma convenção de quadrinhos. Se não fosse o fato de rever o amigo HDR, acho que não teria ido. Apesar de tudo a programação foi muito boa.


Image and video hosting by TinyPic
Manoel de Sousa, editor da MSH


O Manoel de Souza deu uma palestra sobre como surgiu e como é feita a revista Mundo dos Super-Heróis, daq qual ele é o editor. Apesar da precariedade do local, foi uma palestra significativa, onde se podia ver e sentir a paixão pelo mundo dos quadrinhos de uma pessoa e como essa paixão se tornou um veículo de comunicação para todos os leitores de HQs, tanto os antigos quanto os iniciantes.

Deixando sempre claro a vantagem da revista para o conteúdo da internet, mostrou que é possível sim, ainda nesta era virtual, termos uma revista que informe e divirta bem mais do que ao se navegar por sites a procura de informação sobre o mundo dos super-heróis. Falou rapidamente também sobre como ela é produzida e o pequeno grupo de pessoas ali presentes se mostrava bem animado em ouvir.

Quando percebi de quem seria a paletra logo me lembrei de como próprio editor que ali nos falava, fizera uma pequena matéria no fim da edição #1 da revista, sobre o Dicionário Marvel e, no fim dela, citou o fato de ele existir em scans, feito por um tal Eudes. Estar presente na realização de um sonho desses, foi uma honra. No meio da palestra lembrei-lhe desse fato e, no decorrer dela, foi engraçado ele citar que muitas vezes pegava imagens para a revista do blog que vos fala.


Image and video hosting by TinyPic
HQ de Guilherme de Souza


Andando pra cima e pra baixo (literalmente) parei em uma mesa de autores independentes. Quando eu estava olhando as HQ, um deles parou e perguntou se eu era o Eudes. Foi engraçado, mesmo que me deixasse sem jeito com essa inversão. As pessoas acabam me conhecendo sem que eu as conheça. Olhando as HQs me surpreendi com "Quer Dançar", de Guilherme de Sousa (o que me reconheceu primeiro). Uma história em quadrinhos sem diálogos que diz bem mais do que a capa dá a entender. É praticamente um conto de romance/terror/FC em 30 páginas.

Infelizmente não lembro o nome dos outros autores. Os motivos são: falta de memória e timidez. Não vou a esses eventos como se fosse blogueiro, que vai escrever sobre eles depois. Escrevo se dá na telha. Então não anoto nada, não gravo e não pergunto, por fico sem graça de perguntar vez após vez o nome da pessoa, já que me esqueço. Só gravei o do Guilherme Sousa porque está na HQ. Mas, quem sabe um dia tomo jeito.

Além dos quadrinhos independentes havia um pessoal vendendo action figures, camisas e quadrinhos usados, importados ou não. Algumas coisas em um bom preço, outras fora da alçada de um nerd pobre, como o batmóvel da série de TV da década de 60, que caí na besteira de perguntar o preço e o rapaz me disse, na maior calma, que era R$ 500,00. Quase engasguei com o susto. "Mas abre as portas". Ah, tá.


Image and video hosting by TinyPic
Mano HDR


Conheci o Daniel HDR quando ele me adicionou ao Facebook e eu fiquei me perguntando porque diabos um ilustrador conhecido estava me adicionando. E pior, ele falava comigo! A coisa ficou mais surreal quando deu pra ver que ele conhecia mesmo o RA e sabia que eu escaneava. Bom, pensei, é só isso mesmo. Até que ele veio a uma escola de quadrinhos do RJ e nós nos conhecemos. Num mundo cheio de estrelismos, ficou difícil de acreditar que o cara era real e gente fina toda vida. Entre papos sobre super-heróis em tampas de margarina, José Garcia Lopes e uma participação no seu ArgCast, ficamos realmente amigos e não mais apenas conhecidos.

Sua mesa na convenção ontem, era muito mais uma reunião de amigos do que de fãs propriamente dito. Entre acontecimentos bizarros, como a aparição de um amigo sumido, que da última vez que vi era um moleque sem pelo na cara e agora aparecia com uma barba de filósofo, nós ríamos e contávamos cada um os seus causos, enquanto HDR ilustrava sketchbooks e dava autógrafos. Era quase uma palestra improvisada em que o tema não existia. Certa hora juntou tanta gente que um dos organizadores precisou arrancar as pessoas de lá para irem ver a palestra do Kyle Higgins, roteirista de Asa Noturna. Como eu já estava prestes a ir embora, fiquei por ali mesmo.

Apesar das minhas críticas, ainda é um evento nerd divertido. Só queria apenas não ter esse sentimento de "já que não temos nada mesmo, então vamos dar graças pelo que aparece". Precisar se deslocar para Belo Horizonte ou São paulo para eventos maiores é um tanto decepcionante. Fica minha torcida de que as coisas voltem a digivoluir.


Image and video hosting by TinyPic
Ilustração de Iolando Valente (via Facebook)
Clique para ampliar


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Rapadura Açucarada: Aniversário de 11 anos


RAPADURA AÇUCARADA 11 ANOS DE PERSISTÊNCIA
Não era pra ter sido, mas já que foi que seja duradouro

Image and video hosting by TinyPic
Ilustração de Rick Braga


Quando o blog chegou aos 10 anos eu mal pude acreditar. O aniversário de uma década serviu para me reanimar a iniciar novos projetos de digitalizações e, consequentemente, isso animou pessoas a colaborar novamente. Chegar ao décimo primeiro aniversário é como ultrapassar um linha de chegada e começar uma nova corrida. Na verdade, uma caminhada, num ritmo mais calmo e mais pensado do que foi o início lá em fins de 2002.

Já contei tantas vezes as origens do blog aqui, que acho que isso não será necessário por um bom tempo. Todos já sabem sobre o grupo de cinema UOL, onde tudo começou; sobre A Toca do Carcaju que me inspirou e sobre a página da HQ de Deadpool, que despertou os scans em mim. Claro, que se fosse uma origem como nos quadrinhos, as coisas seriam bem mais emocionantes:

"Quando o planeta Scrypton estava prestes a explodir, os pais de Kal-Eudes o mandaram para a Terra, onde o sol amarelo lhe deixaria louco a ponto de rasgar revistas em quadrinhos para digitalizar. Assim surgiu o Super Scanner Man".

"Quando Peter Preudes estava em uma loja de informática foi mordido por um scanner radioativo, e passou a escalar vários gibis para serem detonados. Com a morte da Toca do Carcaju, praticamente seu tio. Preudes entendeu que com grandes HQs vem grandes scanners".

"Quando estava no deserto da inatividade, Robert Eudes Banner foi atingindo por uma explosão de raios scans, e a partir do momento que ficava entediado, se tornava uma criatura assassina de quadrinhos conhecida como Ruque".

"Durante a Segunda Guerra, o franzino, raquítico, esquelético - já entendi, porra - soldado Steveudes Rogers recebeu o Soro do Superscaneado e munido de um scanner feito de adamantium passou a enfrentar a falta de scans na rede mundial de computadores"

Bom, ao menos eu acho que seria assim, mesmo sendo muita prepotência minha. Claro que tempos depois eu enfrentei A Crise dos Infinitos Scans, mas essa é outra história. Ficamos agora com o presente para este dia de comemoração, o primeiro dele. Ainda teremos Universo X, ainda este mês, que foi adiado devido a realmente estar complicado terminar 700 páginas, mas vem sim.


LOBO SOLITÁRIO - VOLUME 01 de 28
Scans by SabreWulf/Onomatopéia Digital

Image and video hosting by TinyPic
Para baixar, clique aqui


Lobo Solitário é um mangá que já faz parte da história do quadrinho mundial. Venerado por pessoas como Frank Miller é a saga que se passa no período Edo da história do Japão. Após uma conspiração que mata toda a família Ogami, menos Itto e seu filho Daigoro, os conspiradores acusam Itto de traição e exigem que ele pratique o sepukku, o suícidio cerimonial. Itto se recusa e passa a vagar pelo Japão, com seu filho, como um matador de aluguel, sendo contratado para matar alvos difíceis ou pessoas influentes.

Publicado aqui, pela última vez, em seus 28 volumes, foi a primeira vez em que o mangá foi corretamente publicado no país. Graças a um amigo que cedeu a sua coleção - imagine isso! - ao SabreWulf, nosso exímio colaborador, provavelmente teremos a coleção inteira a nossa disposição. Digo provavelmente, pois podem acontecer imprevistos, mas torcemos que não.

P.S.: ATENÇÃO - Ficou faltando a página 285, que pode ser baixada AQUI separadamente e já foi acrescentada ao arquivo, também.


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O Cordel Sem Medo


A PELEJA DO DEMÔNIO CEGO
Cantada por Eudes Honorato

Image and video hosting by TinyPic


Há muito não via uma história assim
Um homem que era igual ao capeta
Dando na bandidagem um fim
Mesmo sento totalmente cegueta

Mas vou começar do começo
Que é pra todo mundo enxergar
A verdade toda sem tropeço
De Matt Murdock vou falar

Era um menino ligero
Com um pai batalhador
Um cego em desespero
Ele do fim o salvou

Mas a que preço, minha gente
Que gratidão do destino
Um isótopo mal dizente
Tirou a visão do menino

Tirou um dom, mas outros surgiram
E ninguém vai acreditar
Quando os seus olhos sumiram
No escuro ele passou a enxergar

E mesmo uma batida de coração
O danada podia escutar
Então costurou com sua mão
Essa roupa estranha pra usar

Mas as desgraça nunca acabava
E seu pai, aquele que era lutador
Morreu de morte matada
E nasceu assim o Demolidor

E os bandido ele enfrentava
Nas ruas como um diabo enfezado
E de dia, nos tribunal não parava
Pois advogava pelos injustiçado

E enquanto isso, o tempo passava
E muitos amores também
Mas por essa ele não esperava
Uma mulher que valia por cem

Era Elektra, esse nome esquisito
Mas a diaba era linda que só
Lutava e matava bunito
Nem dos inocente tinha dó

Mas, eis que o Matt chegou
Com aquele uniforme vermeio
Ficou logo cego de amor
E as outra foi pra escanteio

E ela até parou de matar
E viveram uma grande paixão
Mas um Mercenário tudo veio estragar
Furando o bucho dela, o cabrão

E o Matt ficou um bagaço
Como ia terminar eu nem sei
Quase mandou um balaço
Na cara do bandido do Rei

E as feridas desse herói destemido
Desse verdadeiro homem sem medo
Foram cicatrizando, eu te digo
Mas ele nunca teve sussego

E suas aventuras nunca terminam
São coisas que eu nunca vi
Mas que a mim muito fascinam
Assim nos contou Stan Lee

**********

Para Camila Pessôa


ENQUANTO ISSO, NO DIA 21 DE NOVEMBRO

Image and video hosting by TinyPic
Breve em todas as Rapaduras Açucaradas


Dia 21 de novembro é o já clássico Aniversário do Rapadura Açucarada. Seguindo a tradição que iniciei ano passado, vou lançar um scan que valha por vários que, no caso aqui, é o Universo X, sequência de Terra X, feito justamente no aniversário de 10 anos e que se encontra no Onomatopéia Digital para download. Universo X tem 706 páginas, por isso vai demorar bastante, talvez até passando do dia 21, devido ao volume de páginas para serem trabalhadas. Por isso essa enrolação com literatura de cordel com super-heróis e o que mais eu inventar, para que o blog não fique à deriva enqaunto estou preso no Universo X. Até lá.


terça-feira, 12 de novembro de 2013

Super Cordel


A HISTÓRIA DO CABRA DAS ESTRELAS
Da autoria do escrevinhador Eudes Honorato

Image and video hosting by TinyPic
Xilogravura de João Birne


Fiquei sabendo aqui
No sertão do Ceará
Da história de Kal-El
Melhor cabra não há

Lá longe, naquele planeta
No tal de Krypton, ele nasceu
O seu pai era porreta
Jor-El que ele nunca esqueceu

Mas as coisas se complicaram
O planetar ia explodir
Então ele falou com a Lara
O menino vai partir

Vai pra onde, ô xente homem?
Vai pra Terra disparado
Eu sei que isso já nos consome
Mas lá ele será muito arretado

E assim foi o que aconteceu
O Ka-El menino singrou o espaço
Caiu nos States, e nem gemeu
E lá os Kent lhe deram abraço

Cresceu garboso, e muito forte
Passava os trem e até as bala
Ganhava tudo lá nos esporte
Mas salvar o mundo era a sua fala

De sua fazenda foi pra cidade
Botô uns óculos meio chinfrim
E acredite mesmo com alarde
Ninguém notava, acredite em mim

Era o Super-Homem e o Clark Kent
Um jornalista e o homem de aço
Mas até Lois Lane era indiferente
Ao caipirão que vei do espaço

E um careca veio tirar farinha
Era Lex Luthor, muito inteligente
Usava kriptonita, aquela bem verdinha
Pra deixar o Super assim mei doente

Mas no fim das contas era o bem que vencia
Mesmo que fosse assim um vilão novo
E um beijo na Lois ele mais uma vez daria
E se tornava sempre o herói do povo.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O Que Aconteceu ao Homem de Aço?


SUPERMAN: O QUE ACONTECEU AO HOMEM DE AÇO?
Scans by Hidok/Rapadura Açucarada/Onomatopéia Digital

Image and video hosting by TinyPic
Para baixar, clique aqui


Alan Moore realmente deixou sua marca na DC Comics. Não apenas em Monstro do Pântano, Batman: A Piada Mortal e Watchmen. Se John Byrne foi o cara que deu uma nova origem ao Superman, alguém precisava dar um fim a ele, e esse alguém foi Alan Moore. Nas duas últimas edições de Superman e Action Comics, antes da reformulação, Moore nos traz as duas últimas histórias do Homem de Aço, onde ele nos conta seus último momentos. Com a arte do lendário Curt Swan, o artista que mais tempo ilustrou as aventuras do Filho de Krypton e arte-finalizada por ninguém menos que George Perez, essas edições foram memoráveis.

O Brasil só teve acesso a tal material em 1991, na revista SuperPowers #21, da Editora Abril e depois em 2003 por uma editora que fez a "gentileza" de editá-lo em preto e branco. Com o tempo a Editora Panini publicou uma edição especial com todas as histórias (excetuando-se Watchmen e Monstro do Pântano) que Alan Moore produziu para a editora antes de deixá-la. Entre elas estava as duas parte de "O Que Aconteceu ao Homem de Aço?" Com o passar do tempo essa edição se esgotou e hoje em dia é bem complicado encontrá-la. Assim ficamos mais uma vez sem essa preciosidade. Até agora.


Image and video hosting by TinyPic
Capa de SuperPowers #21 publicada em 1991


Novamente a Panini trouxe à luz esses importantes contos do Homem de Aço, incluindo outros dois já conhecidos tanto da edição especial com Alan Moore, quanto de edições antigas que remontam à Editora Abril. São elas: "A Linha da Selva", um crossover com o Monstro do Pântano, onde o Superman é contaminado por um meteorito e "Para o Homem Que Tem Tudo", umas das melhores histórias já produzidas com o personagem, onde Mongul, um de seus inimigos, insere no peito de Kal-El uma planta alienígena que faz a pessoa entrar em um estado catatônico e viver uma realidade alternativa em que tudo acontece conforme ela sempre sonhou. Chegou até a ser transformada em episódio da Liga da Justiça Sem Limites, obtendo o mesmo sucesso.

Esta edição é para figurar entre a coleçção de todo fã do personagem ou todo fã de quadrinhos. Histórias que fazem com que ainda valha a pena ler gibi.


Image and video hosting by TinyPic
Capa da edição em P&B publicada em 2003


sábado, 2 de novembro de 2013

The Umbrella Academy - Vol. 02


THE UMBRELLA ACADEMY - VOL. 02: DALLAS
Scans by SabreWulf/Onomatopéia Digital

Image and video hosting by TinyPic
Para baixar, clique aqui


Os tempos estão difíceis para a família disfuncional conhecida como Umbrella Academy. Na esteira do quase apocalipse criado por um de seus pares e depois da morte de seu querido mentor, Pogo, o grupo se encontra bastante desesperançado. Cada membro da equipe desperta lentamente da sua apatia quando o perigo de outra catástrofe ameaça alterar a História ou destruir o mundo. O X da questão é que cada um deles tem que se preoucpar com seus problemas pessoais.

A violino branco está acamada graças a um fatídico tiro na cabeça. A Rumor pedeu a voz - fonte de seu poder. Spaceboy mergulhou num estado catatônico. E enquanto Número Cinco se vê às voltas arriscados na corrida de cachorro, Kraken começa a desconfia que seu irmão mais novo é a chave para desvendar uma sérue de massacres. Dallas é um épico que vai transformar a história - sem mudar absolutamente nada - numa jornada através do tempo, do espaço e do Vietnã, culminando no assassinato de JFK.

Este é o último volume publicado até agora no Brasil.


Business

category2